汉口| 西沙岛| 沐川| 东莞| 雅江| 牟定| 苏尼特左旗| 沾益| 绥滨| 中宁| 阿克陶| 乌伊岭| 巫溪| 牙克石| 衡南| 南海镇| 禹城| 道县| 喀喇沁左翼| 当雄| 下陆| 饶河| 平利| 上饶市| 建始| 扎兰屯| 婺源| 甘洛| 昌都| 万山| 梨树| 巴里坤| 融安| 全南| 龙泉| 沿滩| 西峡| 丘北| 大龙山镇| 清流| 天池| 巍山| 魏县| 美姑| 藤县| 民权| 尉犁| 黑河| 东乡| 盐池| 贵池| 叙永| 石棉| 北川| 上甘岭| 吉安县| 阿城| 贵阳| 来宾| 友谊| 泊头| 晋城| 潢川| 孟村| 木里| 郏县| 八一镇| 馆陶| 理塘| 德州| 阿拉善左旗| 青白江| 金门| 宜兴| 墨玉| 夷陵| 巴马| 绵竹| 铁山港| 河南| 龙岗| 营口| 工布江达| 巴中| 哈密| 石棉| 太和| 屏南| 罗城| 崂山| 科尔沁左翼后旗| 孝昌| 淮南| 安福| 宁南| 佛山| 乌鲁木齐| 祥云| 恭城| 龙里| 小河| 河南| 华山| 塔城| 义马| 长治市| 聂拉木| 盈江| 西乌珠穆沁旗| 富裕| 甘棠镇| 吉县| 丰顺| 成武| 太和| 呼伦贝尔| 肥城| 信宜| 江门| 盐山| 积石山| 霞浦| 额尔古纳| 阳西| 霍城| 水城| 竹溪| 建宁| 鲁甸| 隆子| 陇西| 炉霍| 平潭| 孟连| 康乐| 故城| 额尔古纳| 贵溪| 乌兰浩特| 阿荣旗| 峰峰矿| 阿克苏| 五台| 临沂| 阿坝| 龙江| 商丘| 宣威| 正阳| 崇义| 蒲城| 仙桃| 岑巩| 甘泉| 金湖| 甘泉| 荆州| 桂东| 大厂| 夷陵| 宁德| 库伦旗| 和田| 兴山| 蓬溪| 赣州| 图木舒克| 福鼎| 南通| 昌江| 柳河| 双峰| 方城| 龙湾| 延川| 法库| 定兴| 加查| 庐江| 康平| 柳州| 内黄| 荣成| 南部| 江孜| 巴林左旗| 贵港| 兴业| 翁牛特旗| 北辰| 施秉| 杭锦旗| 召陵| 连南| 柏乡| 龙岗| 乌什| 原平| 抚州| 灵宝| 临夏县| 新乐| 潮阳| 高雄市| 墨脱| 蓝山| 察哈尔右翼前旗| 通海| 山阳| 莱阳| 大洼| 清水| 嘉义县| 安庆| 饶河| 昌宁| 纳溪| 淳化| 乃东| 雅江| 福泉| 南充| 台南市| 亳州| 杜集| 华山| 简阳| 化德| 鄂州| 白银| 朝阳市| 镇赉| 平阴| 环江| 正蓝旗| 召陵| 岚山| 竹溪| 奎屯| 孝昌| 峨边| 金山| 香河| 从化| 喀喇沁旗| 北戴河| 汉源| 静宁| 美姑| 乌拉特中旗| 范县| 鄂尔多斯| 满洲里| 镇宁| 乌兰| 平阳| 霍林郭勒| 泰州| 镇远| 楚州| 武鸣| 喀喇沁左翼| 元江|

2019-10-22 21:40 来源:日报社

  

  不忘初心,方得始终。这一精神自始至终贯穿着上合组织的发展历程,具有超越时代和地域的生命力和价值,不仅成为各国共同奋斗的思想基础和精神纽带,也让构建命运共同体的道路越走越宽广。

  ——以传统茶文化滋养品牌内涵。2018年5月任辽宁省委常委。

  我觉得,这种举重若轻、谈笑自若的神情,能够更好地诠释奥运精神,比泪水带来的煽情也更有魅力。乡村振兴,生态宜居是关键。

  一恒盛辉图书公司已在此开店20年,相关负责人说,目前图书批发价格在六折以上,零售也要八折,一些图书品种和网店相比,还是卖得贵,所以维持书店运营很不容易。  其实,职场妈妈也有很多隐性的优点。

2016年12月退休。

  ”其中,“数额较大”“数额巨大”“数额特别巨大”均有具体规定。

  走到池边,可以闻见阵阵恶臭。他表示,习近平主席在青岛峰会上提出上合发展的五点建议:凝聚团结互信的强大力量、筑牢和平安全的共同基础、打造共同发展繁荣的强劲引擎、拉紧人文交流合作的共同纽带、共同拓展国际合作的伙伴网络,这为上合指出了前行的蓝图。

  上合组织所采取的预防和打击恐怖主义的方法是先进有效的,每个国家都贡献出自己的反恐经验、智慧。

  2012年11月29日实现中华民族伟大复兴是一项光荣而艰巨的事业,需要一代又一代中国人共同为之努力。人民网北京6月11日电(记者李海霞)近日,最高人民法院推出银行卡纠纷审理新规,之前饱受诟病的信用卡“全额罚息”纠纷有望破解。

  原标题:潮起潮落,“甜水园”走过25年  读者在升级改造后的甜水园图书文化港选购书籍。

    四要积极宣传发动,发挥群众主体作用。

  清华自主招生和“领军计划”选拔的初试结果将在近期公布,并于6月16日至18日在清华校内举行复试,内容包括专业面试和体质测试。他呼吁取消关税、贸易壁垒或补贴,强调美国将采取一切必要措施,防止不公平贸易行为。

  

  

 
责编:

(Cintur?o e Rota) Especial: Como o Cintur?o e Rota está mudando vidas em todo o mundo

2019-10-22 14:06:25丨portuguese.xinhuanet.com
  对于世界而言,2018年是金融危机爆发10周年。

Rio de Janeiro, 5 mai (Xinhua) -- Um velho pastor de cabras no Quênia, um destituído no Camboja, ou um homem em Aleppo dilacerado pela guerra. Superficialmente os três parecem ter pouco em comum, mas suas vidas se tornaram entrela?adas ao longo do Cintur?o e Rota de uma forma que nunca poderiam ter imaginado.

A China prop?s a Iniciativa do Cintur?o e Rota em 2013 com o objetivo de construir redes de infraestrutura e comércio para tirar vilas, cidades e países da pobreza, e trazer mais prosperidade para territórios mais ricos ao longo de seu caminho.

O Cintur?o Econ?mico da Rota da Seda e a Rota da Seda Marítima do Século 21 dever?o conectar países e povos na ásia, áfrica e Europa ao longo de antigas rotas comerciais.

UMA ESTRADA DE FERRO TRANSFORMADORA

A estrada de ferro de Mombasa-Nairóbi está sendo construída um século após a última ser feita no Quênia.

A ferrovia impulsionará o desenvolvimento econ?mico, mas para Divadla, de 60 anos, aquela estrada de ferro n?o era algo bom, pois o impedia de levar suas cabras para os pastos espalhados no Parque Nacional do Monte Quênia. O rebanho era a única maneira do pastor se sustentar após a agricultura de trigo se tornar demasiado árdua. Ele foi impedido de fazer seu trabalho várias vezes por trabalhadores chineses, que n?o o permitiam atravessar os trilhos. Isso o preocupava e irritava ainda mais. Finalmente ele foi avisado de que as cercas eram para proteger os animais selvagens.

A mudan?a veio quando um dos trabalhadores chineses perguntou se ele tinha interesse em trabalhar na manuten??o das cercas. Divadla aceitou sem hesitar e vendeu metade de seu rebanho. O pequeno pasto perto de sua casa é bom o suficiente para as cabras restantes. E a renda adquirida com os dois trabalhos é agora mais do que suficiente.

UM CAMINHO ATRAVéS DA GUERRA

Ameer Anis, de 32 anos, é um sobrevivente da guerra. Ele se lembra da sorte que teve quando o caminh?o que dirigia, já perfurado por balas, foi atingido por estilha?os após a explos?o de uma mina na estrada de Aleppo até a cidade portuária de Latakia, no noroeste da Síria. A estrada era realmente dura, mas n?o mais do que a vida de Anis e de outras famílias sírias que viviam em meio a uma guerra. Anis escapou por pouco da morte e o caminh?o permaneceu em boas condi??es junto com sua carga, quase uma tonelada de sabonetes sólidos que ele ajudou a produzir.

Esses sabonetes de azeitona de Aleppo, artesanato sírio tradicional, foram destinados para Tianjin, cerca de 7 mil quil?metros (km) de distancia. Li Jianwei, um empresário chinês baseado na cidade portuária a cerca de 120 km a sudeste de Beijing, capital chinesa, fez este pedido e muitos outros antes.

Li descobriu o sab?o de Aleppo durante uma viagem no ano 2000 à Síria. Após comprar sabonetes falsos em 2015, Li decidiu importar um produto autêntico e vender online.

A rota da antiga estrada de seda marítima se estende do rio Haihe de Tianjin até o Mar de Bohai, o Mar do Leste da China, o Mar do Sul da China, pelo Estreito de Malacca, além do Oceano índico, do Mar Vermelho e de Latakia pelo Mediterraneo.

As encomendas de sab?o da China impediram os irm?os Anis de fugir de casa. Eles n?o imaginavam que a China seria o maior parceiro comercial da Síria.

A VOLTA NA VIDA DE UMA MULHER DO CAMBOJA

A vida deu uma reviravolta drástica quando uma doen?a séria acometeu Chamraeun Sreytouch, e a for?ou ficar fora da escola secundária por cinco anos. Também privou sua família de ter uma boa situa??o econ?mica.

No entanto, a vida mudou quando ela seguiu o conselho de seu pai para estudar em uma escola elementar de língua chinesa, na área de sua cidade natal na Província de Kandal. Ela n?o estava totalmente recuperada, mas sentia-se fortemente obrigada a ganhar dinheiro para sustentar a família. "Muitos chineses vieram para abrir fábricas, e fazer trabalho de tradu??o para eles seria um trabalho decente", afirmou o pai de Chamraeun.

Aprender chinês foi divertido e trouxe esperan?a para a jovem senhora do Camboja. Ela foi conduzida a um estudo mais aprimorado na conhecida escola chinesa Duan Hua (Toun Fa), baseada na capital Phnom Penh, e mais tarde na Universidade Real de Phnom Penh.

Devido à sua excelência acadêmica, ela teve a chance de completar seus dois últimos anos de faculdade na Universidade de Dali, na Província de Yunnan no sudoeste da China. Chamraeun ent?o teve uma ideia: a de ajudar mais cambojanos a aprender chinês para melhorar suas chances de ter uma vida melhor. Após a gradua??o, ela abriu o Pei De, escola de língua chinesa em sua cidade natal. Com o desejo de continuar se aperfei?oando, a diretora agora estuda no Instituto Confúcio em Phnom Penh com o objetivo de ir para a China concluir a pós-gradua??o.

"Eu poderia ter terminado trabalhando em um restaurante de fábrica", comentou ela. Ao invés disso, está entre os mais de 5 milh?es de alunos matriculados em mais de 1 mil salas de aula do Instituto Confúcio, em 140 países ao redor do mundo.

KUVATOV TROCOU A CANETA PELA ESPADA

Para Timur Katayamovich Kuvatov, praticar duas horas de Kung Fu chinês tem sido uma rotina diária. Além de proporcionar alívio do estresse de seu trabalho como presidente e editor-chefe da agência de notícias Kazakhstan Today.

Mas ele n?o é conhecido por seu trabalho na agência e sim por ganhar prêmios em concursos de artes marciais no Cazaquist?o, na ásia, e no mundo, como treinador-chefe da equipe nacional de artes marciais.

Kuvatov fez uma mudan?a de carreira em meio à consequência econ?mica da independência do Cazaquist?o da Uni?o Soviética. Inicialmente optou pelo caminho do negócio de notícias. Mas para Kuvatov, a prática de Kung Fu provou ser sua verdadeira paix?o, e decidiu seguir suas habilidades.

Assim, Kuvatov, em seus 40 anos, decidiu come?ar a aprender o chinês a fim de compreender melhor a cultura da China e as raízes do Kung Fu.

"Kung Fu n?o é apenas um tipo de esporte, mas também uma filosofia", disse.

Nos últimos anos Kuvatov testemunhou muitos de seus amigos viajando à China, e viajantes chineses e empresas chinesas chegarem ao Cazaquist?o. Acredita que a Iniciativa do Cintur?o e Rota, da qual o Cazaquist?o é um dos participantes, levará a um aumento das trocas culturais bilaterais, e do intercambio entre pessoas.

Ele também percebeu que existe uma tendência entre os jovens de seu país em aprender Kung Fu. Kuvatov está muito feliz em perceber isso.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugest?es para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 2019-10-2205-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001362595811
机电钢材市场 雅瓦乡 电传所路 蓝翔二村 省军干中心
玉带桥 创业路二环路口南 黄泥湾乡 南羊镇 微山路三水道南